Notícias

Governo Federal deverá investir mais de R$ 68 milhões no Projeto Ferrovia da Integração

Postada em 03/07/2014

A Ferrovia da Integração é um projeto que compreende mais de 620 quilômetros de estrada de ferro, ligando o Extremo Oeste de Santa Catarina ao Complexo Portuário do Rio Itajaí-Açu, obra de fundamental importância para o desenvolvimento do Estado

 

De acordo com o Deputado Federal e Presidente da Frente Parlamentar Mista das Ferrovias, Pedro Uczai, o Projeto Ferrovia da Integração irá trazer benefícios para todo o Estado de Santa Catarina. “No início do mês, estivemos reunidos com o Ministério do Planejamento para definir a execução do projeto e temos a alegria em dizer que as obras já estão em processo licitatório. A Ferrovia da Integração vai ligar Dionísio Cerqueira á Itajaí, oferecendo mais recursos de transporte para a produção dessa área. Até agosto, queremos assinar a ordem de serviço, possibilitando nesse tempo o estudo aerofotogramétrico de viabilidade e a execução do projeto básico de engenharia da obra. Muitas pessoas nos perguntam por que estamos investindo em ferrovias, e a resposta é simples. O transporte rodoviário é mais barato, econômico e seguro, além de ser ambientalmente sustentável, possibilitando que as empresas catarinenses possam optar por esse meio mais rápido para o escoamento da sua produção”.

Para o Deputado Federal Pedro Uczai, este corredor ferroviário representa a integração do desenvolvimento catarinense, ligando as atividades econômicas do interior do estado com as zonas portuárias do litoral catarinense. “Este corredor ferroviário é a grande prioridade de Santa Catarina, interligado com o centro-oeste, vai oportunizar ao nosso estado os insumos necessários para a nossa produção industrial a preços mais em conta que vão tornar os derivativos industriais, especialmente agroindustriais, mais competitivos no mercado”, defendeu.

A Ferrovia de Integração dará mais competitividade à produção de todo o estado de Santa Catarina, que se destaca pela produção avícola, diminuindo o custo do transporte, reduzindo o número de acidentes rodoviários e a emissão de gases poluentes. “Pautamos um conceito para a Ferrovia de Integração, que é o de estimular a industrialização catarinense para agregar valor a nossa produção econômica. Queremos ligar o extremo oeste ao porto de Itajaí para exportar nossos produtos com valor agregado, não apenas comodities primários,” enfatizou o Deputado.

O edital contempla o estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental, o estudo aerofotogramétrico e o projeto básico de engenharia. O prazo para os três trabalhos é de 22 meses e o valor do investimento do Ministério dos Transportes nesse edital é de R$ 68,7 milhões. O eixo da ferrovia vai passar por Itajaí, Chapecó, São Miguel do Oeste e Dionísio Cerqueira.

É importante destacar que a execução da obra tem prazo de conclusão para quatro anos após o seu início. Através da Ferrovia da integração, a região Oeste Catarinense estará se integrando com as demais regiões na questão do escoamento e distribuição da produção. A agroindústria do Oeste catarinense está longe dos grandes centros de consumo e distante das áreas produtoras de milho, o principal insumo. Dessa forma, o transporte ferroviário torna-se a alternativa mais viável para baratear custos de transporte, bem como o valor final dos produtos. O transporte ágil e barato é fator de atratividade de investimentos regionais e desenvolvimento local, o que, consequentemente, irá oferecer mais qualidade de vida para as pessoas que residem nessa região.