Notícias

Palma Sola: Dia Mundial da Saúde conta com palestras e atividades diferenciadas voltadas à melhoria da qualidade de vida

Postada em 10/04/2016

As atividades em comemoração ao dia Mundial da Saúde aconteceram na quinta-feira, dia 7 de abril, contando com a participação de centenas de munícipes, autoridades locais e profissionais da saúde

 

DIA MUNDIAL DA SAÚDE:

Secretária de Saúde de Palma Sola, Marilde Sandri, falou sobre as atividades programadas para o dia 7 de abril, data em que se comemora o Dia da Saúde, com o objetivo de alertar a população sobre a importância da prevenção de doenças. “O Dia Mundial da Saúde é comemorado em 7 de abril e, diante disso, a equipe de atenção básica organizou e desenvolveu algumas atividades diferenciadas para essa data em questão. O nosso objetivo foi a promoção e o incentivo aos cuidados com a Saúde que os munícipes precisam ter, independente da sua faixa etária, bem como a importância de uma alimentação saudável”.

Durante o dia 7 de abril a equipe de saúde prestou atendimento em pontos pré-definidos da cidade, levando também informações sobre a importância de uma alimentação saudável a da realização de atividades físicas periódicas. “As equipes estavam nos locais com o objetivo de prevenção, ou seja, cuidar da saúde e evitar que doenças se instalem no nosso corpo. No período da tarde, contamos também com uma palestra, tanto na cidade como no interior, sobre o uso abusivo de medicamentos e as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti. Essas são atividades que estamos desenvolvendo para contribuir com a qualidade de vida dos palmassolenses e para que a prevenção possa ser inserida na rotina de suas vidas”.

CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA O H1N1:

Segundo a Secretária de Saúde, a Campanha é uma de muitas ações que o Setor vem desenvolvendo no Município. “As demais ações promovidas pela Secretaria estão recebendo continuidade normalmente. Nessa semana, teremos também uma capacitação da grade de profissionais que atendem no ESUS sobre a alimentação nos sistemas e, ainda este mês, vamos iniciar a Campanha de Vacinação contra a H1N1, sendo o ‘Dia D’ em 30 de abril”.

A gripe H1N1 consiste em uma doença causada por uma mutação do vírus da gripe. Também conhecida como gripe Influenza tipo A ou gripe suína, ela se tornou conhecida quando afetou grande parte da população mundial entre 2009 e 2010. Os sintomas da gripe H1N1 são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. O problema da gripe H1N1 é que ela pode levar a complicações de saúde muito graves, podendo levar os pacientes até mesmo à morte.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ao todo 207 países e demais territórios notificaram casos confirmados de gripe H1N1 entre 2009 e 2010, quando houve a pandemia da doença. Durante este período, foram quase nove mil mortos em decorrência da gripe H1N1. O surto começou no México, onde uma doença respiratória alastrou-se pela população e chegou rapidamente aos Estados Unidos, Canadá e, depois, para o restante do mundo – graças às viagens aéreas.

Em 2016 a gripe H1N1 chegou mais cedo ao Brasil. Em março de 2016 o número de casos só no estado de São Paulo superou a quantidade de pessoas doentes em 2015 em todo o país. São 260 casos no Estado até março de 2016, contra 141 no Brasil no ano anterior. Normalmente a gripe H1N1, assim como os outros tipos de gripe, são bem mais comuns no inverno, mas o surto desta vez começou no verão. Acredita-se que o grande fluxo de pessoas vindas de regiões frias, como Estados Unidos, Canadá e Europa.

As primeiras formas do vírus H1N1 foram descobertas em porcos, mas as mutações conseguintes o tornaram uma ameaça também aos seres humanos. Como todo vírus considerado novo, para o qual não costumam existir métodos preventivos, o vírus mutante da gripe H1N1 espalhou-se rapidamente pelo mundo.

A transmissão ocorre da mesma forma que a gripe comum, ou seja, por meio de secreções respiratórias, como gotículas de saliva, tosse ou espirro, principalmente. Após ser infectada pelo vírus, uma pessoa pode demorar de um a quatro dias para começar a apresentar os sintomas da doença. Da mesma forma, pode demorar de um a sete dias para ser capaz de transmiti-lo a outras pessoas. É importante ressaltar que, assim como a gripe comum e outras formas da doença, a gripe H1N1 também é altamente contagiosa.

ATENDIMENTO À POPULAÇÃO:

Hoje, o quadro de funcionários da área de saúde está completo, oferecendo um atendimento com mais qualidade para os palmassolenses. “Estamos com as equipes de todos os programas implantados em Palma Sola completas, atendendo nas Unidades de Saúde tanto da cidade como do interior. Sabemos que a demanda é grande e, por isso, damos o nosso melhor para atender a população da melhor maneira possível. Estamos enfrentando algumas dificuldades devido a ampliação da Unidade de Saúde da Cidade, porém, sabemos que é temporário e que os objetivos são benéficos para a população”.