Notícias

Planalto: Inacio e Edson defendem administração livre, leve e solta

Postada em 11/10/2016

A ideia está baseada na transparência e no diálogo com a sociedade

Inacio Werle e Edson Schlosser, da coligação “A voz do povo” que engloba o Partido dos Trabalhadores-PT, Partido Social Cristão-PSC e Partido Social Democrático-PSD, venceram a eleição com 5.264 votos, número que representa 60,13% dos votos válidos. Anete Luersen e Chico do Posto, candidatos da coligação “União por Planalto”, obtiveram apenas 3.491 votos, 39,87% dos válidos.

Os 1.773 votos de diferença podem ser explicados pelo desejo de mudança. “Não foi uma vitória do Inácio e do Edson, mas do povo de Planalto que ansiavam por mudanças. Essa é uma das coisas que vamos ter que devolver para o Município com muito trabalho e competência”, afirmou Inácio.

Os candidatos desenvolveram um trabalho diferenciado durante a campanha eleitoral. “Não fizemos reuniões, não fizemos nada de poluição sonora, adesivos e placas, mas deixamos bem claro para a população dos compromissos que estaríamos fazendo”, destacou o candidato eleito a prefeito.

As propostas foram apresentadas. Na agricultura, o incentivo parte do princípio de que o Município é praticamente agrícola. A prioridade também é na área da saúde, educação e demais setores como o esporte, cultura e social. A geração de emprego também está inclusa.

A forma de administração será de forma participativa. A população vai saber como e no que é investido o dinheiro. “Vamos mostrarmos para a população o orçamento do Município, quanto a Câmara de Vereadores tem no seu investimento, quanto vai ser investido na saúde, educação, agricultura. Vamos discutir o nosso superávit. Precisamos mostrar o lado bom da política e por isso fazer esse orçamento mais participativo para escolher e eleger junto com a população o investimento do dinheiro”, disse, Inacio.

Os candidatos eleitos se preparam para assumir a prefeitura. Algumas ações foram feitas para acompanhar o andamento das atividades. Inacio e Edson visitaram o posto de saúde, creches e também a APAE. O diálogo com o executivo atual também irá acontecer. O processo antecipa a transição de mandatários.

Para a gestão 2017/2020, mudanças serão realizadas. Uma equipe de transição será inserida. “Juntamente com o jurídico, estamos montando uma equipe jurídica. Em um segundo momento vamos conversar com o atual prefeito e vice, pra ver o local onde essa equipe de transição pode entrar. As equipes técnicas vão responder dentro daquele setor”, disse Inacio.

A administração não deverá ser de forma engessada. “Nós queríamos mudança e que ela viesse sem comprometimentos. Sabemos que muitas coligações levam para dentro de uma administração uma forma de engessamento, os que têm compromisso com esse ou aquele cabo eleitora ou empresa. Temos uma administração livre, leve e solta. Vamos construir uma equipe que tenha competência para que possamos passar confiabilidade”, afirmou Inacio.

Para o desenvolvimento do Município, tanto o candidato eleito a prefeito como o candidato a vice, terão as suas responsabilidades. “Vai ser uma questão muito tranquila porque nós estamos trabalhando junto. Vai ter uma transparência de 100 %. Quando o Inácio vai buscar recursos fora, eu conseguirei atender a população da mesma forma que o prefeito. Vamos quebrar aquelas paredes. O gabinete do prefeito e do vice será junto”, destacou Edson. A Lei Orgânica do Município fixa a necessidade da administração de ambos.

 Os candidatos eleitos agradeceram a confiança dos cinco mil eleitores e todos que se empenharam para a vitória nas urnas.