Notícias

Realeza executa reunião com representantes das comunidades para discutir a implantação do serviço de Prevenção Contra Incêndio e Pânico

Postada em 13/05/2014

O evento aconteceu no dia 28 de abril, contando com a participação das lideranças locais, munícipes e representantes das comunidades e associações municipais

 

Conforme o Comandante do Corpo de Bombeiros de Capanema, Sargento Zotti, o encontro foi muito produtivo tanto para a equipe dos Bombeiros como para os munícipes presentes. “Durante a reunião, nós apresentamos o Serviço de Prevenção Contra Incêndio e Pânico e esclarecemos algumas dúvidas existentes em relação á ele. A apresentação e o enquadramento do Município nas normas do Serviço são de fundamental importância para assegurar maior proteção aos munícipes em casos de possíveis desastres”.

Através da concretização desses dados, o Município está prevenido e orientado sobre o que se deve fazer em casos de possíveis acidentes envolvendo incêndios, tendo a Administração em mãos todas as instruções e o planejamento necessário para enfrentar a situação. “Quando um município investe nesse projeto ele está, automaticamente, se prevenindo e oferecendo mais segurança para sua população”, enfatizou o Comandante.

Os objetivos deste Código são: proteger a vida dos ocupantes das edificações e áreas de risco, em caso de incêndio; dificultar a propagação do incêndio, reduzindo danos ao meio ambiente e ao patrimônio; proporcionar meios de controle e extinção do incêndio; dar condições de acesso para as operações do Corpo de Bombeiros; proporcionar a continuidade dos serviços nas edificações e áreas de risco.

Além disso, durante a reunião, o Corpo de Bombeiros estipulou um prazo para que as comunidades se enquadrem às normas do Serviço. “Estipulamos um prazo de 90 dias para que os eventos agendados sejam cumpridos nas mínimas condições de segurança possível existentes. Após esse período, vamos estipular um prazo de mais 90 dias para que os moradores das comunidades e da cidade se enquadrem e os estabelecimentos públicos se adéquem as normas do Serviço de Segurança. O último prazo, sendo ele de 80 dias, será dado para que todo o Município esteja de acordo com os Projetos de prevenção contra incêndio e pânico”.

Vale ressaltar que, após o período de 180 dias iniciais estipulados pelo Corpo de Bombeiros, nenhuma entidade poderá promover qualquer tipo de vento se não estiver enquadrado nas normas do Serviço de Prevenção Contra Incêndio e Pânico. “Nós sabemos das condições existentes em cada comunidade, e por isso estamos executando esse serviço de acordo com suas necessidades e também dentro dos seus limites. Para isso, isentamos o Município das taxas e criamos um acordo com a Administração Municipal, reduzindo os custos de implantação do Serviço nas comunidades.