Notícias

Manfrinópolis executa apresentação do Plano de Contingência

Postada em 15/05/2014

O Plano de Contingência foi apresentado na segunda-feira, dia 5 de maio, contando com a presença Comandante do Corpo de Bombeiros de Francisco Beltrão, Major Norton Kapp

 

Conforme o Prefeito de Manfrinópolis, Cláudio Gubertt, a apresentação e assinatura do Plano de Contingência do Município é de fundamental importância para assegurar maior proteção aos munícipes em casos de possíveis desastres naturais. “Como o nosso Município possui um número de rios e relevos é muito grande, nos preocupamos em executar o Plano o quanto antes possível. Além disso, a reunião de hoje teve como objetivo conscientizar as lideranças e munícipes sobre a importância do trabalho e ressaltar as medidas que devem ser tomadas caso ocorra algum desastre do segmento natural. Sem dúvidas, o Plano de Contingência traz grandes benefícios para o nosso Município”.

Para que o Plano fosse executado, a equipe administrativa, juntamente com a Defesa Civil, se empenhou em fazer um levantamento total do Município, com todas as estruturas, metragens e número de pessoas que podem ser abrigadas nos locais públicos. Através da concretização desses dados e da assinatura do Plano de Contingência, o Município está prevenido e orientado sobre o que se deve fazer em casos de possíveis desastres naturais, tendo a Administração em mãos todas as instruções e o planejamento necessário para oferecer abrigo e alimento para os munícipes atingidos.

Vale ressaltar que o Plano de Contingência é um documento que registra o planejamento elaborado a partir do estudo de um ou mais cenários de risco de desastre e estabelece os procedimentos para ações de alerta e alarme, resposta ao evento adverso, socorro e auxílio às pessoas, reabilitação dos cenários e redução dos danos e prejuízos. O Plano de Contingência contém informações divididas, de modo geral, em duas partes. A primeira parte contém informações estáticas do plano, elementos que se mantêm constantes, logo, que não se sujeitam a revisões frequentes. Consecutivamente, a segunda parte contém as informações dinâmicas, ou seja, informações que devem ser periodicamente estudadas e testadas a fim de garantir que o plano seja sempre viável e, principalmente, que esteja em constante estado de prontidão. Esta segunda parte é geralmente chamada de Plano de Ação.

O Prefeito de Manfrinópolis enfatizou também que a execução do Plano de Contingência só tem a beneficiar os munícipes, tendo em vista que destaca as principais atitudes á serem tomadas em casos de desastres naturais. “Constantemente nós enfrentamos problemas gerados por desastres naturais e, muitas vezes, os munícipes e até mesmo as lideranças não sabem quais são as atitudes corretas a serem tomadas nessas situações”.

Contudo, independente de sua estrutura e complexidade, os gestores de negócios e executivos responsáveis ​​devem ser capazes de identificar os pontos cruciais onde qualquer tipo de dano ou interrupção resulte em perdas financeiras ou operacionais para a organização, pois toda e qualquer organização forte e promissora deve ter a capacidade de sustentar sua missão independente de recorrência e de quais sejam os intempéries ambientais de seu campo de atuação. Além disso, a Defesa Civil também possui todos os dados coletados no Município para a elaboração do Plano, o que facilita o atendimento por parte do mesmo em situações necessárias.

Na oportunidade, a Vice-prefeita de Manfrinópolis, Elizabete Duchese Pereira, fez uso da palavra e destacou os benefícios existentes na elaboração do Plano de Contingência no Município. “A elaboração do Plano, sem dúvidas, superou todas as nossas expectativas. Como estou á frente desse trabalho, sei da importância e da necessidade existente na elaboração de um plano que contenha estritamente todas as informações necessárias em casos de desastres naturais que atinjam o nosso Município. Além disso, o Plano é um instrumento eficaz e de grande importância em casos de desastres naturais, tendo em vista que na sua composição estão todos os dados do Município e as medidas que devem ser tomadas em casos como esse, oferecendo abrigo e alimentação para os munícipes afetados. Quando um município elabora um Plano de Contingência ele está, automaticamente, se prevenindo e oferecendo mais segurança para sua população”, finalizou ela.

Conforme o Comandante do Corpo de Bombeiros de Francisco Beltrão, Major Norton Kapp, Manfrinópolis faz parte da lista de 27 municípios da microrregião da 12º Coordenadoria Regional de Proteção e Defesa Civil que consolidaram o Plano de Contingência. “A organização de informações oferecida pelo Plano facilita o atendimento dos munícipes em casos de possíveis desastres naturais, facilitando a busca por soluções e agilizando esse processo”.  

Embora a prevenção seja o caminho mais fácil, mais seguro e barato, não há prevenção capaz de reduzir totalmente a ocorrência de desastres, e assim a preparação para as ações de resposta é muito importante. Principalmente nos desastres de evolução súbita, a implementação de respostas rápidas e articuladas é fundamental para a redução de danos e prejuízos, e pode inclusive determinar o salvamento de vidas humanas. A Preparação para Emergências e Desastres é o conjunto de ações desenvolvidas pela comunidade e pelas instituições governamentais, para minimizar os efeitos dos desastres, através da difusão de conhecimentos científicos e tecnológicos, da formação e capacitação de recursos humanos e da articulação de órgãos e instituições com empresas e comunidades. A fase de preparação compreende, também, elaboração de planos prevendo diversas hipóteses de desastres, e a atuação nas fases de resposta e reconstrução. Durante a fase de preparação para emergências e desastres o processo de planejamento não é um passo único ou um momento estático, a construção de um plano, mesmo que de alto nível, perde o significado durante esta fase se não for testado e atualizado periodicamente.